Você está visualizando atualmente As tendências do mundo digital em negócios

As tendências do mundo digital em negócios

Gostou? Compartilhe:

Confira na leitura abaixo a matéria do site Valor Econômico. O META TAX ASSOCIATION, seguindo todas as tendências da era digital em negócios sugere o recorte a seguir:

“Os líderes que se propõem a reformular suas empresas para competir em um mundo digital em rápida evolução muitas vezes chegam a uma conclusão assustadora: para transformar suas organizações, eles devem primeiro se transformar. É assim que Linda Hill, professora de administração de empresas na Harvard Business School (HBS), começa um artigo publicado recentemente.

Hill, junto com Ann Le Cam, vice-presidente sênior de talento global da Weta Digital, Sunand Menon, head de produto da Rane, uma empresa de inteligência de risco, e Emily Tedards, pesquisadora na HBS, realizaram uma pesquisa que mostra quais habilidades os líderes precisam desenvolver para levar às empresas à era digital. “As qualidades que eles precisam desenvolver não são as que você poderia esperar”, diz Hill.

A pesquisa mostrou que 71% dos 1.500 executivos entrevistados em mais de 90 países disseram que a adaptabilidade era a qualidade de liderança mais importante nesses tempos de transformação digital. Discussões em mesa redonda com cerca de 200 executivos ecoaram as descobertas.

Os entrevistados também classificaram a criatividade, a curiosidade e o conforto com ambiguidade como características altamente desejáveis. “São as soft skills que eu argumento que não são mais soft”, disse o presidente de um grande varejista africano em uma das 21 mesas redondas globais realizadas com líderes de empresas digitais.

Qualidades necessárias para a era digital

 

Adaptabilidade

71%
Curiosidade 48%
Criatividade 47%
Conforto com ambiguidade 43%

Fonte: Harvard Business School

O preocupante, diz Hill, é que menos da metade dos participantes da pesquisa acha que eles ou outros executivos seniores em suas organizações têm a mentalidade e as habilidades certas para liderar na era digital. “Aqueles que estão mais próximos dos detalhes básicos das funções digitais – os diretores de tecnologia, diretores de informações e diretores digitais – sentem-se mais confiantes sobre suas próprias capacidades, mas menos sobre as de seus colegas em outras áreas.”

Adaptabilidade e curiosidade estão entre qualidades necessárias para a era digital — Foto: Unsplash

Baseada na pesquisa, Hill e os coautores especificam as competências para a era digital que os líderes devem ter.

  1. Seja um catalisador, não um planejador: Na era digital, as empresas enfrentam um ambiente competitivo mais dinâmico: os principais concorrentes não são mais os suspeitos habituais e as expectativas dos clientes e das partes interessadas continuam a evoluir. Os líderes precisam catalisar a mudança em vez de planejá-la. Isso significa criar as condições iniciais para que a organização atinja suas ambições e orientar sua empresa por um processo de aprendizado contínuo, girando ao longo do caminho.
  2. Confie e deixe ir: No mundo de hoje, visão e estratégia ainda são essenciais, mas a capacidade de orquestrar a ação coletiva – cocriação em vez de direção de cima para baixo – nunca foi tão importante. Para isso, liderar na era digital é um exercício de confiança, disseram os executivos pesquisados. Trata-se de convidar os funcionários a compartilhar a tomada de decisões e criar uma cultura que faça as pessoas se sentirem seguras o suficiente para assumir riscos e agir em nome dos interesses organizacionais. Trata-se também de ganhar e oferecer confiança a partes interessadas cada vez mais diversas fora da organização e colaborar com elas de maneiras novas e desconhecidas.

Foto: The New York times

  1. Seja um explorador: Com tantas mudanças ao seu redor, os líderes devem ser exploradores. Um executivo da mesa redonda definiu exploração como “curiosidade em ação”. Um explorador pesquisa com uma ambição em mente: que perguntas ele deve responder para liderar seus negócios hoje e amanhã? Onde eles podem encontrar as respostas? Os líderes devem equilibrar essa curiosidade com a intencionalidade enquanto descobrem quando devem ter a mente aberta e ampla e quando devem se concentrar e ir fundo. Eles devem aprender a captar “sinais fracos” sobre o que está acontecendo em suas organizações e ecossistemas. Quando um sinal fraco se torna uma tendência, como disse um participante, “muitas vezes você chega tarde demais, especialmente quando a vantagem do pioneirismo está em jogo”.
  2. Seja corajoso: Os líderes precisam aprender a experimentar e “pivotar” a si mesmos para que suas organizações possam prosperar. Para se sentir confortável com os inevitáveis erros e hipóteses não confirmadas de experimentação, os líderes precisam de uma nova atitude em relação ao risco. Evitar oportunidades apenas para evitar o fracasso é talvez a posição mais arriscada de todas na economia digital. Em um mundo em rápida evolução com mais riscos do que nunca – segurança cibernética, riscos de reputação, pandemias, crises sociais – os executivos precisam de coragem para fazer grandes apostas.

Foto: The New York Times

  1. Estar presente: Os líderes com quem Hill conversou reconheceram o quão complexo e exigente o trabalho se tornou para os funcionários na era digital. Espera-se que os funcionários assumam mais riscos à medida que experimentam e inovam e fazem novas interações humano-tecnologia. Como disse um líder, “tudo sobre trabalho e carreira está sendo transformado”. Os melhores líderes permanecem presentes e emocionalmente engajados, comunicando-se aberta e autenticamente. Em tempos de turbulência, esses executivos são empáticos, vulneráveis, autoconfiantes e adeptos do “storyteller” – o que quer dizer que têm uma comunicação transparente e eficiente.
  2. Valores vivos com convicção: Muitos funcionários resistirão a mudar suas mentalidades, comportamentos e habilidades, a menos que apreciem o valor de fazê-lo. Os líderes precisam ser claros não apenas sobre o que estão fazendo, mas por que estão fazendo isso. É um equilíbrio complicado, disseram os participantes da pesquisa: por um lado, os líderes precisam de agilidade e coragem para se adaptar às circunstâncias que se desenrolam, mas também precisam de determinação e disciplina para levar uma empresa à maturidade digital. Eles precisam ser teimosos sobre o propósito compartilhado da organização, seu compromisso de entregar quem são (valores corporativos) e a quem servem (clientes e principais partes interessadas).

era digital

Foto: The New York Times

Por mais que os líderes devam estar abertos a novas ideias e mudanças de circunstâncias, aqueles sem senso de propósito terão dificuldades, disseram os participantes. Afinal, desviar recursos de negócios principais para financiar projetos mais especulativos para impulsionar o crescimento é repleto de incertezas e riscos. Fazer um argumento convincente para a transformação digital – que apoie uma visão cocriada com as partes interessadas – ajuda a manter as pessoas comprometidas em fazer o trabalho árduo exigido para o sucesso. O propósito corporativo e os valores da organização tornam-se a bússola para navegar pelos muitos dilemas éticos complexos que surgem com tecnologia e dados. Os líderes éticos dizem “não” a ações que colocam os lucros acima da integridade corporativa e dizem “sim” aos padrões e salvaguardas, mesmo que arrisquem os lucros. Eles devem sempre perguntar: “Só porque podemos fazer isso, devemos? É simplesmente a coisa certa a fazer, mesmo que nos custe no curto prazo?”

era digital

Foto: The New York Times

Hill finaliza seu artigo dizendo que funcionários e clientes, especialmente das gerações mais jovens, esperam que os líderes se posicionem sobre questões ambientais, sociais e de governança (ESG) controversas. “Dar voz aos valores requer coragem, inteligência emocional e inteligência contextual”, alerta. “Os líderes devem compartilhar como o propósito e os valores corporativos moldaram suas decisões e os princípios e proteções em que se basearam ao avaliar as mudanças.””

Fonte: Valor Econômico

Quer ficar por dentro de todos os assuntos do mundo tributário? Cadastre-se em nosso blog! Acompanhe também nosso trabalho nas redes sociais e não perca nenhuma novidade!


Gostou? Compartilhe: