Você está visualizando atualmente Receita Federal inicia mais uma operação Malha Fina PJ

Receita Federal inicia mais uma operação Malha Fina PJ

Gostou? Compartilhe:

Sua empresa está na nova malha fina da Receita Federal?

 A Receita Federal está fazendo uma nova malha fina para empresas brasileiras. Confira se sua empresa está na lista. Através da consulta, você será informado se há ou não pendências que impeçam o pagamento da restituição, ou seja, se sua empresa caiu ou não na chamada “malha fina” do leão.

No total, 3.928 contribuintes de todo o país recebem a comunicação para regularização do IRPJ e CSLL. A operação faz parte do trabalho de Malha Fiscal da Pessoa Jurídica, que realiza análise de dados e cruzamento de informações prestadas pela própria pessoa jurídica e por terceiros. Portanto fazer a regularização espontânea das divergências identificadas é o mais importante.

Cruzamento de Dados

A partir do cruzamento de informações, foi identificada insuficiência de declaração e recolhimento no ano-calendário 2018 e enviados avisos de autor regularização por via postal e por meio de mensagem na caixa postal no e-CAC (centro de atendimento virtual) da Receita Federal. O prazo vai até 21/01/2022, após essa data, será realizada nova verificação nas declarações. 

As restituições de declarações que apresentam inconsistência (em situação de malha) são liberadas apenas depois de corrigidas pela empresa, ou após o contribuinte apresentar comprovação de que sua declaração está correta. Informações sobre a operação e orientações sobre como se regularizar estão disponíveis no endereço eletrônico: 

https://www.gov.br/receitafederal/pt-br/assuntos/orientacao-tributaria/declaracoes-e-demonstrativos/revisao-de-declaracao-malha/pj-parametro-10.003

Caso necessite de orientações para resolver qualquer impasse não hesite em fazer contato com a nossa equipe de tributaristas pelo WhatsApp.

Dr. Juvenil Alves discorre sobre o tema no Vídeo abaixo:

Leia também: PIS e CONFIS geram créditos no uso de álcool gel e afins?; ICMS deve ser excluído do cálculo do PIS e da COFINS?


Gostou? Compartilhe: